Instituto Brasil Solidário
Instituto Brasil Solidário
English Version Site em Português Nossas fotos no Flickr Siga-nos no Twitter Curta nossa página no Facebook
Área Restrita Área Restrita
Como Ajudar
19/01/2018

Instituto Brasil Solidário encerra 2017 com alcance de mais de 100 ações multiplicadas nas escolas do Ceará

“Com nova sede no Ceará, o Instituto Brasil Solidário envolveu em suas formações mais de 600 educadores, gestores locais e alunos da rede pública de ensino dos municípios de Beberibe, Pindoretama e Cascavel”

São quase 20 anos de trajetória e mais de 150 municípios em todo o Brasil com ações do Instituto Brasil Solidário, apontando que é possível acreditar na transformação social e sustentável por meio da educação! Trazendo a proposta do “juntos construímos”, o Instituto Brasil Solidário veio ao Ceará, com nova sede instalada no município do Eusébio, e conseguiu em 12 meses levar para mais de 600 educadores, gestores locais e alunos formações que provocam uma metodologia de aprendizado para além da sala de aula.

Abordando temáticas chave como Educomunicação, Incentivo à Leitura, Educação Ambiental, Saúde, Empreendedorismo, Arte, Cultura e Família na Escola, o Programa de Desenvolvimento da Educação, um dos projetos do Instituto Brasil Solidário realizados em 2017 no Estado, teve seu primeiro passo na Escola Desembargador Pedro de Queiroz, em Beberibe/CE e, encerra o ano com mais de 100 ações consolidadas e multiplicadas em escolas da rede pública da região, incluindo os municípios do entorno: Pindoretama e Cascavel, que através das Secretarias de Educação agora dão continuidade a todo o aprendizado das oficinas práticas do PDE!

Foram 16 horas de seminários, 384 horas de oficinas presenciais e 144 horas de formações complementares, todas com a presença de agentes multiplicadores, gerando um impacto no currículo escolar de cerca de 5 mil alunos, das 25 escolas diretamente impactadas dos municípios participantes. Para além do tempo de formações, a experiência prática vivenciada dentro do ambiente escolar permitiu uma pequena amostra da transformação de longo prazo proporcionada pelas ações do IBS e que continua ao longo de 2018.

A proposta do PDE em uma nova “escola modelo” envolveu, além de formação continuada, uma nova estruturação da biblioteca, com espaços lúdicos, cantinho da leitura, sacola literária, além de novas prateleiras e móveis rústicos construídos com materiais reutilizáveis. Tudo isso para receber os cerca de 1.000 livros que foram doados pelo IBS! Além da biblioteca, a escola recebeu uma sala dedicada para a rádio escolar, com equipamentos de comunicação, incluindo câmeras fotográficas, rebatedores e tripés para produção de trabalhos de audiovisual e novos subsídios para ampliação dos projetos de educação ambiental no local.

“O Instituto Brasil Solidário é um marco no município de Beberibe, ao entrar na sala, olhei para os alunos e pude verificar o desejo. Uma escola ativa é onde o aluno é o protagonista, e é isso que vejo nesse projeto”, disse a Professora Marta Cordeiro, Assessora da Secretaria Municipal de Educação de Beberibe.

Foram duas grandes etapas de formação na Escola Desembargador, com oficinas práticas e até seminários intermunicipais para mais de 300 pessoas, além de intervenções mensais ao longo de 2017. O protagonismo dos alunos foi o ponto mais trabalhado em todas as formações e oficinas realizadas durante o ano letivo, dando a oportunidade de se expressarem e apontarem suas percepções sobre temáticas importantes de cidadania na escola. “O projeto mexeu com toda a escola, mas principalmente, com a vida de nossos alunos: eles se sentem parte de tudo que está sendo construído”, ressaltou a Diretora da Escola Desembargador Pedro de Queiroz, Rosângela Venâncio.

 

Parcerias locais e nacionais: juntos pela educação do Ceará

Valorizando iniciativas locais e temáticas que reforçam o compromisso com a cidadania na escola, o Instituto Brasil Solidário contou com uma importante parceria com o Projeto “Beberibe Multicor – Um movimento por uma infância sem racismo”, para implementar, nas oficinas práticas do PDE, a temática contra o preconceito, o racismo e todas as formas de discriminação. O resultado pôde ser visto, conferido e apreciado nas paredes da escola, com fotos produzidas pelos próprios alunos, plaquinhas com mensagens de igualdade e respeito penduradas em vários cantinhos da escola, e até um jornal escolar com textos de reflexão sobre o tema, além de apresentações de teatro e contação de histórias.

Trabalhando dentro do conceito de “desenvolvimento de territórios”, além das oficinas práticas, os educadores e alunos dos municípios de Beberibe, Pindoretama e Cascavel receberam formações complementares, dando continuidade as ações pedagógicas que poderiam ser implementadas de forma interdisciplinar na escola. Em parceria com a Comunidade Educativa – CEDAC/SP as ações de incentivo à leitura, receberam capacitação completa de mediação de leitura, contação de histórias e até a análise de gêneros literários como a poesia e o poema como didática em sala de aula.

A teoria logo se transformou em trabalhos práticos realizados com os alunos das escolas participantes num concurso de Foto Escrita/IBS, buscando provocar e reforçar ainda mais sobre as temáticas que permeiam a realidade dos alunos, como o bullying, reforma política, gravidez na adolescência, homofobia, redes sociais e feminismo, temas que foram debatidos numa formação sobre educação política e cidadania na escola, atividade que motivou o pensamento crítico dos estudantes sobre a atual conjuntura política do país, fazendo uso da linguagem gráfica.

Já na área da saúde e prevenção não faltaram mais debates dentro dessa mesma proposta. Com participação de cerca de 140 alunos, foram realizadas palestras de prevenção ao uso de drogas e sexualidade, com orientações sobre os métodos contraceptivos e as doenças sexualmente transmissíveis, além da importância de tratar a saúde como um fator de impacto direto no rendimento dos alunos e na diminuição da evasão escolar. Além das palestras, aconteceram atendimentos odontológicos gratuitos, contando ainda com distribuição de cerca de 500 kits de escovação.

 

Sustentabilidade, Arte e Cultura: de mãos dadas ao conhecimento!

Com palestras, seminários e oficinas práticas, o Instituto Brasil Solidário mostrou dentro de várias propostas do PDE as muitas possibilidades de se trabalhar a educação ambiental, não só na escola, mas com envolvimento dos gestores, comunidade e até associação de catadores. A proposta do Projeto Projeto LEVE (Local de Entrega Voluntária Escolar), idealizado pelo Instituto Brasil Solidário – IBS, referência em tecnologia social no município de Crateús, conseguiu se expandir ainda mais em 2017, dando seus primeiros passos nas escolas participantes do PDE em Beberibe, Pindoretama e Cascavel.

Os conceitos de sustentabilidade e cuidado com o meio ambiente estiveram como linguagem comum em todas as ações desenvolvidas pelo IBS. Arte, cultura, saúde, educomunicação, teatro e música: em cada uma das formações foram apresentados modelos de reaproveitamento de materiais e como trabalhar a consciência ambiental junto à comunidade escolar, incluindo a construção de um escovódromo sustentável, que foi todo decorado e montado com materiais reutilizados, como pneus, vidros e bacias de plástico.

Nas oficinas, os estudantes fizeram uma visita na comunidade para entender as necessidades locais com relação ao meio ambiente e desenvolveram uma história em quadrinhos contada a partir da vivência na comunidade, que ao fim foi pintada nos muros da escola. A turma aprendeu também sobre a construção do forno solar e como criar uma maquete de casa sustentável, dentro dos moldes da bioconstrução.

Já na oficina de Comunidade na Escola, caixinhas de leite, palitos de sorvete e tecidos velhos – que seriam descartados – se transformaram em jarros, bolsas e até fantoches, que seriam ainda utilizados pelas atividades de Incentivo à Leitura e Contação de Histórias. Nas atividades de Teatro, todos os bonecos e marionetes foram construídos com garrafas PET, cola e muitos remendos que iriam para o lixo, mas ganharam formas e uma nova história contada pelas mãos dos alunos. Finalmente, as latas de tinta, da oficina de pintura, os baldes e garrafas de vidro da cantina da escola se transformaram em instrumentos na Oficina de Música! Os alunos aprenderam de perto todo o processo de construção para alcançar as notas musicais com pequenas lâminas de vidro cortadas, com garrafas de vidro e mesmo com tubos de PVC, câmara de pneus e chinelos que seriam descartados.!

“Nosso trabalho é no chão da escola: precisamos utilizar tudo que a escola tem a oferecer e é isso que a oficina de música tentou passar aos alunos, com pouco recurso é possível fazer música e transformar o que parece ser descartável em arte, e de qualidade”, pontuou o Professor da Oficina de Música, Lourivan Tavares.

A ação das etapas presenciais ganhou um reforço muito especial com a participação dos alunos do Instituto Beatriz e Lauro Fiuza, que trouxeram a sonoridade dos mais belos instrumentos da música erudita, com apresentações de violino e violoncelo. “Nunca imaginei que um dia iria tocar também com garrafas de vidro, ou um instrumento feito de carteiras da escola e pedaços de vidro! Foi muito gratificante participar dessa experiência, fiquei impressionada com o que pode ser construído dentro da escola, estou muito animada e feliz por ter participado da oficina”, afirmou Sâmia Silva, aluna do Instituto Beatriz e Lauro Fiuza, que toca numa orquestra com o violoncelo.

Em 2017 o Programa de Desenvolvimento da Educação (PDE) foi realizado pelo Instituto Brasil Solidário, contando com parcerias de empresas e fundações privadas como: Instituto Samuel Klein, Palmeirinha Ação Social, Machado Meyer Advogados, Tecnisa, OverSeas e Bank of América Merrill Lynch e Echoenergia, além do apoio das Prefeituras Municipais dos Municípios de Cascavel, Beberibe e Pindoretama e o Governo do Estado do Ceará – Secretaria das Cidades (Consórcio COMARES).

 

Outros projetos: educação financeira e jogos!

Outras importantes ações fizeram parte dos projetos em 2017. O Bank of America Merrill Lynch e o Instituto Brasil Solidário lançaram um projeto inédito de jogos educativos em educação financeira! O projeto, que visa unir diversão e aprendizado, foi lançado em junho de 2017 e trouxe a proposta de, através dos jogos “Piquenique” e “Bons Negócios”, despertar nos alunos o interesse em exercitar, de forma lúdica, as habilidades de poupar, empreender e investir. Com formatos direcionados para cada idade e etapa escolar, os jogos em teste proporcionam uma metodologia dinâmica e didática de apresentar os desafios recorrentes do dia a dia, desde a estratégia de compra e venda até a tomada de decisões na aplicação dos recursos disponíveis, que podem se multiplicar ou se esgotar de acordo com a ação do jogador.

Em três meses de aplicação nas escolas, o projeto já apresentava bons resultados entre alunos e professores das escolas participantes e não só na matemática, mas ainda no quesito comportamento – dentro e fora de sala de aula! Receberam inicialmente os jogos, alunos do Fundamental I e II, também das escolas públicas dos municípios de Beberibe, Pindoretama e Cascavel.

A educação financeira sendo trabalhada no contexto escolar, é um tema atual e já vem sendo sugerido pelo Ministério da Educação do Brasil (MEC) para compor a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Para a Secretária de Educação de Pindoretama/CE, Silvia Araújo, o projeto trouxe uma metodologia de fácil compreensão e que facilita o debate sobre o assunto de forma lúdica e bem mais participativa com os alunos.

“A metodologia usada pelo IBS está sendo muito positiva, os professores se mostram motivados a trabalharem o tema em suas disciplinas e tem elogiado todo o processo de acompanhamento e até a avaliação em campo, que ajudou muito na compreensão da aplicação dos jogos e seus resultados. Tem muita coisa a ser explorada, não só o pensamento lógico, mas estratégias que envolvem a matemática e a consciência de consumo, para formar um cidadão que não seja compulsivo. Acho que estamos apontando um caminho para formar um adulto promissor, empreendedor e que consiga ter a sua vida financeira bem equilibrada” ressaltou Silvia.

Segundo os professores, ao final do primeiro semestre de monitoramento de desempenho, era perceptível a mudança no diálogo com os alunos que mostravam maior interesse em debater sobre o planejamento financeiro pessoal e dos familiares! Teve educador criando um Blog exclusivo para pontuar a evolução da turma na disciplina de matemática. Em outra escola, houve até torneio interescolar com participação de todas as turmas da escola!

“Fiquei impressionado como os meus alunos mais agitados, são os que ficam mais centrados quando estão jogando com os colegas, eles dominam o jogo, e outro ponto que achei muito interessante, foi a criticidade dos alunos sobre temas como o consumismo, por exemplo, levei esse assunto para uma das aulas e os próprios alunos começaram a debater o tema e chegaram a citar o que tinham aprendido com os jogos”, pontua o Professor de Formação Humana e História, da Escola Municipal Professora Andrelina Maria de Sousa, do município de Pindoretama/CE.

Em fevereiro de 2018 um relatório do projeto será publicado, e serão finalmente distribuídos cerca de 2 mil jogos para 90 escolas participantes do projeto piloto que envolveu um “grupo controle” e avaliação externa. A expectativa é alcançar em torno de 20 mil alunos por meio desse material. Com ajustes, a iniciativa segue ao longo do ano no Ceará e seguirá para outras escolas de todo o território nacional, além da América Latina!


2018: Novas etapas e muitas oportunidades!

Um ano que já começa a todo vapor e com uma proposta de continuidade: de um lado, o PDE, que segue agora com novas ações nos municípios de Cascavel e Pindoretama, principalmente, por meio de recursos captados junto a Lei Rouanet e, do outro, com obras já em andamento, o Instituto Brasil Solidário, continuará as ações previstas com a Echoenergia, empresa líder no setor de energias renováveis, no projeto inovador estabelecido para o município de Tianguá, no Estado do Ceará!

Espaços coletivos e planejados com uso de energia solar, incluindo a construção de um galpão para a realização de formações em marcenaria e corte-costura, seminários em rede municipal e atendimentos de saúde, além de um projeto inovador de capacitação e construção de tanques para a prática de piscicultura e aquaponia, são só algumas das atividades já previstas para 2018 e com obras iniciadas, ainda em 2017, no Assentamento Valparaíso, em Tianguá. Atendendo as principais necessidades apontadas pelos próprios moradores, o Instituto Brasil Solidário realizou o projeto de diagnóstico sócio ambiental do projeto, incluindo a aprovação no BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Social – e agora segue com as ações de desenvolvimento territorial que pretendem levar capacitações variadas e intervenções chave em infraestrutura na comunidade.

As formações terão foco não só dentro das escolas: o projeto fará várias capacitações abertas à comunidade, entre elas, um curso básico de elétrica e também uma formação de guias para o Parque Nacional de Ubajara, agregando a proposta de Educação Ambiental, visitas educativas e de sensibilização nos espaços.

O projeto está sendo construído a várias mãos, com participação e diálogo com gestores locais, moradores, estudantes e educadores do município de Tianguá e Ubajara, no Ceará. Após meses de levantamento e trabalho em campo, principalmente nas regiões mais próximas do Complexo Eólico já instalado no município, as ações integradas no âmbito da educação e economia solidária, planejam ser uma porta para grandes oportunidades que ressaltam os potenciais já característicos da região.

Além dessas iniciativas, outras ações apontam cenários para participação do Instituto, como o projeto “Amamos e Reciclamos”, em Jericoacoara, com o Governo do Estado e empresários locais, e mesmo novas edições do Intercâmbio Brasil Solidário/Learning Journey Brasil, com alunos do Ensino Médio de escolas particulares.

“2018 será um ano de continuidade, tudo o que plantamos ao longo de 2017 será a base de ações para mais um ano que promete ser bastante promissor ao desenvolvimento comunitário proposto pelo Instituto.  Nesse cenário, não só implementamos novos projetos, mas também agregamos novos parceiros aos trabalhos no Ceará e demais Estados em que já atuamos historicamente. Nossa mudança ao Nordeste trouxe grandes desafios, mas já temos resultados para mostrar a que viemos”, concluiu Luis Salvatore, diretor presidente do Instituto Brasil Solidário.

 

Mais informações para a imprensa:

Gabriela Martins – Assessora de Comunicação

Telefone: (85) 9 99227266

imprensa@brasilsolidario.org.br

  • Nossas fotos no Flickr Siga-nos no Twitter Curta nossa página no Facebook
Sede Administrativa: Avenida Eduardo Sá, 55 – Centro – Eusébio, Ceará – 61760-000 - Whatsapp. +55 (11) 99104-9063
Todos os direitos reservados. Favus Design For Business.